Registrar | Login | Busca:
 
 
Sinônimos de tipos de conteúdo | Mais visitados |  

Home » Conteúdo » A CRIAÇÃO DE CONHECIMENTO NAS ORGANIZ...
 
 
A CRIAÇÃO DE CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES: UMA ABORDAGEM CONSTRUTIVISTA A PARTIR DA INTERPRETAÇÃO DA MÉDIA GERÊNCIA
 
 
  • Visitas: 1829
    • Currently 3/5 Stars.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
  • Nota: 3/5 (1591 votos)
Artigo ou capítulo de livro
A CRIAÇÃO DE CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES: UMA ABORDAGEM CONSTRUTIVISTA A PARTIR DA INTERPRETAÇÃO DA MÉDIA GERÊNCIA
Criado por PDPNet Knowledge Network ( NUMA / USP ) em 08 de Janeiro de 2009 - 16:20.
Descrição:

O presente estudo procurou tecer uma leitura construtivista do fenômeno da criação de conhecimento nas organizações considerando-se três pressupostos: primeiro, que a realidade apresenta-se ao indivíduo a partir de uma posição intersubjetiva; segundo, que o ato de conhecer implica em interações de ordem cognitiva e social; e terceiro, que a ação subjetiva e a legitimação normativa implicam a negociação de significados compartilhados entre o sujeito e a instituição. O objetivo foi, a partir dessa compreensão, explorar como as atividades, que envolviam a criação de conhecimento, podiam ser apreendidas como significativas, particularmente pelos profissionais em funções de média gerência. Além da criação de conhecimento, outras três variáveis foram consideradas: estratégia empresarial, competência individual e papel da média gerência. Desenvolveram-se categorias interpretativas para cada uma dessas variáveis a fim de classificar seus principais conceitos e facilitar o tratamento analítico. Decidiu-se pela média gerência dada a importância relativa que ela exercia no processo de criação de conhecimento, de acordo com a literatura. Como parte da pesquisa, realizou-se um estudo de campo que contou com a participação de cinco superintendentes regionais de um banco privado estrangeiro, no exercício dessa função de gerência intermediária. Decidiu-se por empreender uma pesquisa etnográfica, que exigiu a inserção do pesquisador no contexto de trabalho dos participantes. Realizaram-se três encontros com cada um dos cinco participantes para tratar de suas experiências passadas, projeções futuras e realidades presentes; além de momentos de observação. Apesar do tratamento essencialmente qualitativo, a pesquisa fez uso de mapas causais, que serviram como guias à interpretação. Com os dados obtidos, duas análises foram conduzidas: a primeira, tratou de uma narrativa analítica do que os participantes interpretavam ser atividades significativas de criação de conhecimento e que participavam no cotidiano do trabalho; e a segunda, procurou tecer um quadro teórico-explicativo - considerando as dimensões cognitiva e social envolvidas no ato de conhecer - que permitiu compreender melhor os elementos e as relações envolvidas na construção de significados compartilhados por aquele grupo de pessoas. Como resultado, identificou-se que nas atividades interpretadas como significativas havia reciprocidade entre as representações que os participantes tinham da realidade (dimensão cognitiva) e o papel institucional que exerciam (dimensão social).

Palavras-chave: GESTÃO DE PESSOAS, INOVAÇÃO, Knowledge Management; GESTÃO DO CONHECIMENTO
Nó: 9669
Referência completa: A CRIAÇÃO DE CONHECIMENTO NAS ORGANIZAÇÕES: UMA ABORDAGEM CONSTRUTIVISTA A PARTIR DA INTERPRETAÇÃO DA MÉDIA GERÊNCIA.

CARLOS EDUARDO NOGUEIRA COUTO PEREIRA.

Comentários

Log in ou crie uma conta de usuário para comentar.

        

 
 
Copyright © 2007 Portal de Conhecimentos